Beard Pré-Cine: ROCKETMAN

Lírico. Lúdico. Doloroso. Extravagante. Fantasiosamente real.

Eu preciso começar esse texto dizendo que estava com um medo absurdo desse filme.
Elton John tem uma vida marcada por extremos.
Quando ele está no auge, é inalcançável.
Mas nos seus momentos ruins, Elton foi fundo no poço como poucos artistas fizeram.
Comercialmente, ele ia bem mesmo em seus momentos de baixa.
Mas na sua vida pessoal…
Excessos de todos os tipos – seja o sexo, sejam as drogas, seja o ego. A rejeição do pai. As rusgas com a mãe. A descoberta da sua sexualidade.

Eu tinha medo que, por estar diretamente envolvido com o filme (o cantor é um dos produtores executivos do filme e
seu marido, David Furnish, é um dos produtores) Elton fosse passar pano e cortar os momentos mais pesados e os excessos da sua história. O filme ser dirigido por Dexter Fletcher, que dirigiu o bonito mas chapa branca Bohemiah Rhapsody, só aumentava meus temores.
Mal sabia eu que o que fez esse projeto só sair agora, depois de anos rodando por Hollywood, eram as exigências de Sir Elton pra que os excessos, exageros e falhas não fossem maquiados na história.

E com isso ganhamos uma louca e exuberante fantasia!
Os típicos clichês de cinebiografia estão aqui, mas muito bem utilizados, e o exagero e a exuberância dos figurinos de Elton inspiraram a narrativa do filme.

As músicas de Elton e seu parceiro Bernie Taupin ganham voz nos familiares, amores e amigos do cantor, em cenas que são belíssimas traduções visuais dos significados das letras das canções.

Da infância até o início dos anos 80, acompanhamos a vida de Elton lidando com seus medos, traumas, vícios e conflitos, numa trajetória que culmina na auto-aceitação. Que filme delicioso, minha gente!

O filme ainda trás uma música inédita de Elton e Bernie, “(I’m Gonna) Love Me Again”, dueto entre Elton e Taron Egerton, que interpreta o músico no filme.

E sobre Taron Egerton… Uau!
Bem popular depois de Kingsman e da modernização de Robin Hood, ele entrega uma performance linda nesse filme. Dos momentos divertidos aos momentos dolorosos, temos uma entrega total do ator, que ainda arrasou como cantor também. Tanto no filme quanto no álbum da trilha sonora, Taron entrega sua voz às canções de Elton e Bernie e convence bem!

No Spotify, a Interscope liberou uma playlist com a trilha original e uma seleção de músicas de Elton feita por Taron, vale a pena conferir!

Esse filme leva glamurosas 4 Patinhas!

Rocketman
Direção de Dexter Fletcher
Com Taron Egerton, Jamie Bell, Richard Madden, Bryce Dallas Howard

Veja Também

Comentários

Facebook