BN CAST 20 – HQS – Aquele sobre super-heróis gays

Woof, nerds de plantão! Sejam bem-vindos ao BN Cast, o podcast oficial do Bear Nerd. E no programa de hoje Marco ByM, James Figueiredo, Wally e o nosso convidado Dan falam sobre o casamento do Estrela Polar, o heroís da DC que vai sair do armário e as repercussões desses eventos no mundo das hqs, além de conversarmos sobre todos os outros super-heróis gays da Marvel e da DC…

Assine o feed do BN Cast, clicando AQUI. Ou pelo iTunes, clicando aqui!

Links Comentados Nesse BN CAST:

Semelhanças entre a capa de X-men 30 (Casamento de Cíclope e Jean Grey) e Antonishing X-men 51 (Casamento de Estrela Polar):

Veja Também

Comentários

Facebook

16 Replies to “BN CAST 20 – HQS – Aquele sobre super-heróis gays”

  1. Ótimo podcast. Concordo sobre as questões de representatividade, da necessidade de existir uma maior abrangência na representatividade dos personagens. Isso me lembra uma historia do Homem-Aranha que narra a relação de um menino negro com o personagem, que usava o personagem para sair da realidade. No final, o homem-aranha tirava a máscara e ele era negro. Personagens gays, desviantes dos padrões no geral, são mais importantes que as pessoas podem imaginar.
    Agora, James, você não gostar do Apolo e Midnight do Mark Millar, sinceramente. Vergonha nessa cara! rsrs.

    1. Porra, Orly, o Midnighter e Apollo do Millar eram escritos como comédia! Tipo, “HAHAHA, olha lá o casal de viados! HHAHAHAHA, olha lá, o Capitão AMérica currou o Super-Homem! HAHAAH, olha lá, o Batman vai currar o Capitão AMérica com uma britadeira!” COM EFEITO, meu amigo…rs
      Abração!
      J.

    1. Ah, com certeza, mas isso não é mérito do Millar, é do Ellis. O casamento dos dois foi COMPLETAMENTE abordado pela ótica do ridículo, com o Midnighter vestindo uma versão branca do próprio uniforme!

  2. Esse tipo de discussão é importantíssima. Acredito que o crescimento do número de heróis gays evidencia dois fatores importantes: 1- Existem pessoas dispostas a pensar a sexualidade de uma maneira cada vez menos estereotipada. 2- Em alguns momentos o assunto é usado como puro marketing e aí acontece o que vocês muitas vezes definiram muito bem como “casal gay de novela das oito”. Mas de fato acredito que o saldo é muito mais positivo que o contrário.

    Em relação aos grupos de mães desocup… revoltadas acredito que sempre vai existir gente assim, o que muito me assusta. É como eu digo; tenho medo de pessoas e instituições que se auto-intitulam defensores da moral familiar. Geralmente elas não costumam agir em coerência com as ideias que defendem.

    OBS: Senti falta do Léo, mas mesmo assim gostei bastante do cast.

    1. Concordo com você Leandro, que a discussão é importante e, no final das contas, o saldo é positivo quando existe a representatividade. E isso não vale só pros personagens homossexuais, mas pra personagens de diferentes gêneros, etnias, religiões…O quadrinho americano (especialmente) é branco demais, masculino demais e heterossexual demais, na minha opinião.

    2. Bear eu tb odio essa serei do macho man,da globo,não existe coisa mas horrivel e triste do que aquelo…ainda bem que não dorou muito….jorge fernado é um porre em forma de pessoa….
      para que esta boindo, estou me referendo a sintação do que Bym fes do sapato de dreg….

  3. Bem ,terminei de ouvir agora o cast,como sempre ,nice.
    foi legal essa abordagem do tema,e casamento de Estrela Polar foi uma oportuna chance de fala mais de personagens gayS nos comics da Marvel e DC.
    povo vai quere me bate,mas não gostei dos personagem da linha wilstorm ou imagem,tirando Spawn e poucos,nunca foi muito com a cara deste unirverso,eu tb concordo com o James sobre a meia noite e Apollo,fica muito no cliché….
    dos personagem gay que a marvel fei neste últimos anos,sempre gostei do casa wiccana e garoto hurk ou Hulkling , pena se sair uma animação de young avenger eles na certa vão curta isso….
    mundado o assunto,vcs chipavam mais que nos quadrinhos,eu sempre chipava o Hêculers com o Thor,ou tony…
    Wally,não chore,vc tm tera seu presente ,aguarde sexta- feira…

    1. Meninos, amei esse episódio (como sempre né).

      Mais alguém lembra que na época que o Estrela Polar tava nos X-Men, junto com a Stacy X, ele tinha uma queda pelo Homem de Gelo? Eu sempre tive uma pontinha de esperança de que rolasse algo entre os dois.

      Sobre o romance da Sideral com o Capitão Marvel, o lance dela era com o Billy e não com o Capitão. Na época da SJA o Billy estava sendo retratado com 16 anos, a mesma idade da Sideral, e numa das primeiras aventuras ele revela sua identidade secreta a ela (não lembro exatamente em que contexto, mas foi no meio de uma missão). Começa a rolar um romance entre eles e todo mundo do grupo percebe, mas ninguém sabia que o Marvel era na verdade um adolescente e ele é cordialmente convidado a se retirar do grupo. A Sideral pede que ele revele sua identidade, mas a “Sabedoria de Salomão” não o deixa fazer isso e ele vai embora, deixando ela arrasada. Tempos depois, quando o Adão Negro se torna um ditador, a SJA descobre a verdade e o Billy faz as pazes com o grupo, mas nessa época a Sideral já estava apaixonada pelo Esmaga-Átomo.

      Eu só vim me aceitar como homossexual aos 27 anos, uns 5 anos atrás, e para mim aquela leva de superteens gays da Marvel foi muito importante, o Wiccan e o Hulkling, a Karolina Dean e o/a Xavin e meu queridinho (e infelizmente escanteado pelos roteiristas) Anole. O Apolo e o Meia-Noite também me marcaram, eu sempre tive um megatesão pelo Meia-Noite, mesmo nas histórias galhofa. Ah e não posso esquecer do Colossus e do Estrela Polar do universo Ultimate.

      Queria também aproveitar a oportunidade para agradecer a vocês pela força que dão nesses podcasts, os comentários de vocês sobre essas questões de aceitação e visibilidade sempre mexem muito comigo.

      Estou passando por uma fase bem complicada, meu pai depois de 3 anos que eu contei que sou gay decidiu que não aceita isso, acho que na verdade nunca aceitou e só agora criou coragem para ser sincero comigo, isso tem doido bastante, mas decidi que não vou baixar a cabeça, não estou fazendo nada de errado, estou apenas sendo verdadeiro comigo mesmo e tentando ser feliz, se ele não pode aceitar isso, azar o dele.

      Um grande abraço e um grande obrigado a todos vocês.

      1. Eu iria falar sobre o período de paixonite do Estrela Polar pelo Homem de gelo… Eu não gostei de como foi usada na época não! O principal evento é quando a enfermeira figurante (casinho do Destructor) “fraga” a paixonite do Estrela por ele ficar todo desconcertado na presença do Bobby. Achei bem bobo o personagem que lida tão bem com sua sexualidade (ao menos nesse período) ser reduzido em uma cena dessas. Poucos quadros depois dele mesmo dizer: “Sou milionário, super-poderoso, lindo, genial e faço o que quero” para perder a fala por uma paixonite injustificável.

  4. Renato,acho que minha familia nunca vai aceita minha sexualidade tb por que não são muito de dialogo9fato religiao catolica),mas acridito que respeito é importante entre as duas partes, seja vc assima de tudo,é um dia seu pai entender,que sexualidade não divine carater….

  5. Mais uma vez excelente cast. Principalmente porque esse tema está causando… Parei de ler X-men um tempo atrás porque as histórias estavam muito ruins na minha opinião. Mas acho que seja um passo adiante e esse casamento pode até me fazer voltar a ler regularmente.
    Esse é o tema do momento né? Primeiro a Marvel, agora a DC. To gostando de ver esses “avanços”. Quanto a essas mães desocupadas, nada como o que minha cunhada vive dizendo:
    – Vou arranjar um tanque de roupa pra elas lavarem e ficarem entretidas.
    É muito bem retratado no cast quando vcs dizem que manifestação de afeto homo-afetivo não pode, agora estourar os miolos e uma criança ver, tudo bem né? Vamos repensar esse tipo de coisa.

    1. Eu gostei desse cast, e pelo que vejo o tema pode repercurtir muito ainda. Tenho a dizer que estou acompanhando agora um pouco os Jovens Vingadores por causa do Wiccano e o Hulkling, que acho fofo casal e o pouco que vi to achando bom. To começando a ver agora Children Crusade (saindo pala Panini) e adoro a forma como os dois agem, principalmente o Hulkling que defende o Wiccano de todo mundo que queira levar/matar ele. Sinto falta do beijo em alguns momentos, mas só o fato de ser bem explícito que são um casal já é válido. É a questão da representatividade, eles estão lá.
      Bom, agora sobre a saída do armário do Lanterna Verde original (esqueci o nome do personagem) está repercurtindo bastante até na mídia geral, eu vi por acaso a notícia que saiu no Yahoo, saiu tb no UOL e passou ontem (03/06) no Fantástico, que tb comentou sobre o casamento do Estrela Polar.

  6. Bym, como pode esquecer de comentar sobe as outras coisas que a casa das idéias e a DC deixaram passar e não se fez tanto alarde? Como esquecer a antológica Novos Titãs, onde a Terra 1 (15 anos) se revela traidora e ainda na lata do Exterminador (50 anos) solta que eles trepavam? Ou ainda, a famosa Saga da Ninhada, onde Colossus (20 anos) tira a virgindade de Kitty Pride (14 anos) antes da missão suicida no planeta da Ninhada? Posso perder parágrafos falando sobre casos de pedofilia em ambas as editoras. Estupro? Temos desde George Peres desenhando a revista onde Hipólita narra para a filha como ela foi escravinha do Hércules, até a não tão velha revista onde Vampira é violada por um grupo de guardas em Genosha.
    Quanto a Mística, apesar dela ter tido Dentes de Sabre, Magneto e o demônio Azazel como parceiros, ela já admitiu que se passou por homem durante longos períodos enquanto trabalhando como espiã, e que ninguém nunca notou a diferença. Levando em conta o tipo de trabalho de um espião, não precisamos lembrar que eles fazem de tudo para ter seu trabalho concluído. Acredito que todo transmorfo possui essa dualidade mais exacerbada, já que eles tendem a perder sua identidade com o tempo.
    Quanto ao Colossus, ele caiu na clássica “herói Americano não pode ser gay então vamos colocar um estrangeiro, de preferencia um Russo”. Discordo quanto a escolha dele, mas poderíamos levantar Kitty Pride, que só teve relacionamentos traumáticos e decepções amorosas depois de se separar do Piotr. Conheço uma dúzia de garotas que buscaram por relacionamento com outras por causa de frustrações com héteros. Bobby Drake seria uma sugestão minha também. É outro que nunca conseguiu um relacionamento decente ou que tenha durado mais de um arco de história.
    Besouro Azul e Gladiador Dourado dariam um casal hilário, podendo passar por um longo período de negação mútua e situações engraçadas. Ricardito/Arsenal passa por uma forçação de barra inacreditável por parte dos escritores, com relacionamentos com pessoas que não possuem qualquer traço de interesse real por ele. Convenhamos que em um universo de heróis, porte físico não é avaliado, afinal todos são iguais.
    Orochi, como escrevi. Chega!

Comenta aí, berd!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: