Marco ByM se entende por Nerd há mais tempo do que se lembra, embora não seja fã de Star Wars – Vida Longa e Próspera, sorry!

Geminiano, carioca, cresceu assistindo desenhos animados, aprendeu a desenhar -sua primeira paixão- lendo os gibis do tio Maurício de Souza, demorou para aprender a dar um haduken e na adolescência descobriu a sua segunda paixão – o RPG. A terceira paixão, os Ursos, veio logo depois. Orgulhoso de ser Nerd e Urso, resolveu criar o Bear Nerd por sentir falta de um espaço que abrangesse esse dois universos tão diferentes, porém com tantas semelhanças.

Então juntou um time de primeira (na verdade seus amigos mais próximos) e dessa mistura saiu o Bear Nerd que vocês conhecem.

James Figueiredo tem… trinta e dez anos e é nerd desde muito antes de saber da existência dessa palavra.

Aprendeu a ler com histórias em quadrinhos, aprendeu a desenhar com histórias em quadrinhos, aprendeu outras línguas pra poder ler histórias em quadrinhos e provavelmente vai morrer senil e babando em cima de alguma história em quadrinhos. Tipo, ele gosta MESMO de histórias em quadrinhos.

Ele também gosta de ursos, e se descobrir urso foi como finalmente vestir uma roupa confortável depois de muito tempo usando roupas de segunda mão que não cabiam direito.

Sua meta pra quando alcançar a dominação mundial é instituir a leitura obrigatória de Watchmen e Sandman nos currículos escolares. De todos os países. Até lá, ele se contenta em ser o ranheta-alfa desse grupo de ursos nerds maravilhosos.

Raphael “Wally” Ernesto é um cara por aí, Mineirim da capital…

Seriados. Quadrinhos. Games. RPG… Tudo isso estava em sua vida antes de descobrir o que era um nerd.

Se tornou um cara bem resolvido quando descobriu o que era um Urso. E que não era o único que gostava de Ursos. E feliz quando virou um cara grande e de barba! Sua vida se tornou uma mescla das nerdices com as ursinidades. Ter relacionamentos levados por Kingdom Hearts e Ragnarok Online. Ter brigas épicas por causa de DC e Marvel. Ter eventos ursinos como profissão. Ter amizades seladas em World of Warcraft e no PS3.

Sempre lembra com carinho do dia em que o Leo lhe falou de um site de um amigo que achava que iria curtir muito, e pouco tempo depois lhe chamou pra conversar com os caras do site no Skype. Um dia que mudou sua vida…

Osíris Reis zanzou da Medicina e a Mecatrônica antes de assumir que é tarado por Ficção Fantástica. Formado em Cinema, Rádio e TV pela UnB, é autor de Treze Milênios [ficção científica vampiresca] e dos contos Bandeiras [Scarium 16], Madalena [Paradigmas 1], Alma [Imaginários 1], Queda [Fantástica Literatura Queer – Volume Laranja] e Companheiros de Armas [Fantástica Literatura Queer – Volume Verde].

É o baixo vocal do grupo Laugi, gestor de arquivo audiovisual na Comissão Nacional da Verdade, empreendedor, compositor, consultor de assuntos tecnológicos, cupido, ombro amigo e puxador de orelha quando necessário.